Quanto os carros valiam há vinte anos?

Quanto os carros valiam?

Quando comparamos o mundo de hoje com o de vinte anos atrás, ficamos surpresos ao constatar que bastaram apenas duas décadas para muita coisa mudar. O contexto mundial de então era o do início de uma globalização que atingiria até mesmo os países mais fechados, como a China. A informática já andava a passos largos em alguns lugares, mas a internet ainda não fazia parte da vida da maioria das pessoas.

Hoje, vivemos de uma forma extremamente globalizada, com um mercado mundial aberto. As informações correm na velocidade da internet e as inovações tecnológicas deixam a vida cotidiana mais prática. O mercado de automóveis também mudou sobremaneira, principalmente pela entrada de novas marcas e modelos, bem como pelos preços, condições de pagamento e algumas isenções de impostos, algo impensado em um Brasil de vinte anos atrás. Você sabe quanto os carros valiam há vinte anos?

Um novo mundo de possibilidades sobre rodas

No ano de 1993, a inflação no Brasil chegou ao patamar catastrófico de 2.700%. A hiperinflação gerava muita especulação, bem como um comércio totalmente perdido, no qual era praticamente impossível fazer projeções e até mesmo compras a prazos mais longos, o que refletia nas vendas de automóveis, feitas em condições bastante restritas.

O mercado estava tão irregular do ponto de vista econômico que era até bastante comum que o cliente colocasseseu carro usado como parte do negócio para a aquisição de um novo e ainda saísse da concessionária levando o troco, ou seja, alguns usados eram mais caros do que os 0 km.

Em julho de 1994, o Plano Real foi lançado pelo governo. Com a nova moeda, também veio o sonho de uma certa estabilidade inflacionária, algo que o país não vivia há bastante tempo.

O sonho virou realidade, a hiperinflação ficou para trás e novo cenário entusiasmou o mercado de venda de veículos, fazendo com que fabricantes internacionais acreditassem mais no país e trouxessem suas marcas para cá. Com tudo isso, a frota de carros no país se modernizou e vem aumentando.

Carros de ontem em dinheiro de hoje

Antes do Plano Real, algumas atitudes já haviam sido tomadas para estimular a venda de veículos. Uma dessas ações foi um programa de incentivos, criado no governo do então presidente Itamar Franco, que incentivava a compra de carros populares com IPI a 0,1%. Porém, o programa não foi tão poderoso e o estímulo foi discreto. Somente com o Plano Real e a inflação controlada é que foi possível um crescimento em vendas de fato.

Os juros baixaram, os prazos aumentaram e incentivos como reduções de impostos começaram a ser realidade para os brasileiros que, por sua vez, passaram a ganhar mais. Mas você tem ideia de quanto os carros de vinte anos atrás custariam hoje?

Utilizando uma tabela de veículos novos do ano de 1994 e corrigindo os valores considerando o IPCA, faremos alguns comparativos de valores com os dez modelos mais vendidos naquele ano:

  1. Gol 1000 (Volkswagen): 1994 = R$ 7.243,00; atualizado = R$ 31.518,00
  2. Uno Eletronic (Fiat): 1994 = R$ 7.253,00; atualizado = R$ 31.562,00
  3. Escort Hobby 1.0 (Ford): 1994 = R$ 7.386,00; atualizado = R$ 32.140,00
  4. Uno ELX (Fiat): 1994 = R$ 7.938,00; atualizado = R$ 34.452,00
  5. Escort Hobby 1.6 (Ford): 1994 = R$ 12.067,00; atualizado = R$ 52.510,00
  6. Tipo (Fiat, importado): 1994 = R$ 17.000,00; atualizado = R$ 73.976,00
  7. Golf GTI (Volkswagen, importado): 1994 = R$ 27.900,00; atualizado = R$ 121.407,00
  8. Tempra (Fiat): 1994 = R$ 32.692,00; atualizado = R$ 154.180,00
  9. BMW Série 3 E36 (BMW, importado): 1994 = R$ 47.770,00; atualizado = R$ 207.871,00
  10. Omega Suprema CD (Chevrolet): 1994 = R$ 48.076,00; atualizado = R$ 209.203,00


Mesmo com semelhanças sutis entre alguns valores e modelos, principalmente nos populares, podemos verificar o quanto ficou mais fácil para o consumidor, em termos de poder de aquisição, adquirir ou trocar seu veículo.

Seguindo essa linha, para as concessionárias que comercializam carros novos ou usados, a variedade de marcas, modelos, valores e condições diversas para oferecer aos clientes também teve um progresso significativo em duas décadas.

Agora conte para a gente: você já atuava no mercado há vinte anos? Como era a realidade para os comerciantes naquela época?

Faça um comentário